A Força Aérea empenhou 164 militares para prestar apoio na realização de rastreios epidemiológicos no âmbito da resposta à COVID-19.

Este apoio ao Ministério da Saúde consiste na realização diária de inquéritos a pessoas que estiveram em contacto com alguém que testou positivo à doença.

Divididos por oito Equipas de Operadores da Plataforma Trace Covid (EOPTC) e a operar sete dias por semana, os 164 militares da Força Aérea que se encontravam na situação de reserva fora da efetividade de serviço quando foram nomeados para aquela missão, já realizaram mais de 43 mil contactos. 

O Coronel Rui Dias da Silva, chefe da EOPTC n.º 5, responsável pela região de Leiria, explica, em entrevista, qual a principal função destas equipas, o esforço diário de todos os envolvidos, a importância deste trabalho no controlo da pandemia e ainda as principais dificuldades e desafios com que se deparam.

Fonte: Emfa.pt

Fotografia: Emfa.pt

(Visited 21 times, 1 visits today)