A Força Aérea, desenvoveu uma solução inovadora, o Close Air Support (CAS), que consiste no emprego de poder aéreo em suporte à manobra da componente terrestre, através da ligação em rede entre a aeronave de combate e o elemento de controlo no terreno, Joint Terminal Attack Controller (JTAC). 

Este recurso, permite a troca de informação através de meios digitais, o que viabiliza a comunicação com os JTAC e, simultaneamente, facultam a integração com plataformas aéreas de quinta geração, como o F-35, possibilitando a transmissão de um maior número dados em menor espaço de tempo, reduzindo a exposição à ameaça em ambiente contestado.

As soluções comerciais já existentes, como o equipamento HydeDM 302, implicam alterações muito dispendiosas ao software operacional das aeronaves, impondo a procura de soluções inovadoras mais eficientes.

Nesse sentido, a Força Aérea em parceria com a Royal Danish Airforce (RDAF), empregou tecnologia off the self, nomeadamente tablets com aplicações desenvolvidas para interagir com o equipamento HydeDM 302, e com o software existente no avião, de modo a potenciar os resultados e minimizar os custos.

Este projeto, de grande complexidade, foi concretizado graças ao trabalho de equipa entre os militares da Base Aérea N.º 5, em Monte Real, (aviónicos, armamento, hidráulicos, flight controls e pilotos), em colaboração com a Direção de Manutenção de Sistemas de Armas e a Autoridade Aeronáutica Nacional. Com um plano de testes detalhado foi possível transformar, em duas semanas, dois F-16M para empregar esta solução inovadora.

A validação da eficiência tática, e dos requisitos de segurança de voo, para o emprego desta nova capacidade, foi conseguida através de testes no solo e em voo, em colaboração com o JTAC da Força Aérea. O sucesso obtido nesta prova de conceito permite considerar a extensão desta modificação à restante frota. 

Esta nova capacidade revela-se fundamental para permitir às Esquadras de Combate da Força Aérea cumprirem o desígnio de apoiar as Forças Terrestes, onde e quando necessário, garantindo a capacidade e credibilidade de Portugal, através de um F-16M moderno e integrável com plataformas de quinta geração, capaz de executar missões de CAS em ambiente contestado.

Fonte: Emfa.pt

Fotografia: Emfa.pt

(Visited 22 times, 1 visits today)