Quatro aeronaves F16 e 70 militares da Força Aérea Portuguesa, estão na Polónia desde o dia 1 de março integrados na missão da NATO para as medidas de tranquilização no flanco leste da Aliança.  
O destacamento português, a operar a partir da Base Aérea 22 de Malbork, vai contribuir diretamente para o princípio de defesa coletiva e para o espírito de solidariedade que caraterizam a NATO, reforçando a capacidade de dissuasão e resposta da Aliança face a potenciais ameaças.  
As aeronaves de caça portuguesas, preparadas para missões multi-tarefa “ar-ar” e “ar-solo”, têm como missão primária realizar missões de intercepção e salvaguardar a integridade do espaço aéreo dos estados membros da NATO.  
Este destacamento, a voar sob o controlo do Centro de Operações Aéreas Combinadas da NATO situado na Alemanha, vai interagir não só com as Forças Armadas polacas, como também com outras Forças Armadas parceiras NATO, como Finlândia e a Suécia, também presentes na região.  
As medidas de tranquilização no flanco leste da Aliança inserem-se no conjunto de missões das Forças Nacionais Destacadas, aprovadas para 2019, no âmbito do contributo de Portugal para a paz, a segurança e a estabilidade internacional. O contingente português estará neste teatro de operações durante dois meses.

Fonte: emgfa.pt

Fotografia: emfa.pt