O Embaixador dos Estados Unidos da América (EUA) em Portugal, George E. Glass, visitou a Base Aérea N.º 5 (BA5), em Monte Real, onde se encontra um destacamento norte-americano desde o dia 01 de fevereiro. 

Este destacamento, composto por cerca de 300 militares e 18 aeronaves F-16, chega de Spangdahlem, na Alemanha, onde tem a sua base “mãe”. Vai realizar missões de treino com a Força Aérea Portuguesa até ao dia 22 de fevereiro.

Esta é uma oportunidade de trabalhar a interoperabilidade entre forças militares de diferentes nações, potenciando a uniformização de procedimentos e técnicas. Num curto espaço de tempo, é possível a militares portugueses e norte-americanos rentabilizar o seu treino, operando de forma coordenada em cenários mais desafiantes e complexos, com um elevado número de aeronaves em simultâneo.

Além disso, a presença dos militares dos EUA na BA5 tem um impacto estimado na economia local de cerca de 870 mil euros, adianta o Comandante da BA5, Coronel João Gonçalves, mediante consultas ao comércio local: alojamento, alimentação, aluguer de viaturas. 

Recorde-se que, em janeiro, a Base Aérea de Monte Real recebeu também um destacamento da Força Aérea da Dinamarca, durante 15 dias, que terá tido um impacto de 288 mil euros na economia local, igualmente de acordo com os dados recolhidos junto dos empresários da região.

Tendo também em conta um destacamento da Marinha dos EUA, em novembro, o impacto económico rondará 1,5 milhões de euros num espaço de quatro meses, salientou o Comandante da Unidade.

Fonte: emfa.pt

Fotografia: emfa.pt


Deixe uma resposta