Inquérito interno revela que os padres abusadores eram normalmente deslocados para outras paróquias, sem enfrentar a justiça.
Source: www.publico.pt